Original contemporary art prints.

Art Nouveau ou A novinha da França

Art Nouveau ou A novinha da França
21 de julho de 2016 Amaury Filho
Em Artigos

Foi um versátil estilo decorativo muito louco que rolou no final do séc. 19 e teve seu apogeu no início do longínquo séc. 20, influenciando a Europa, Estados Unidos e diversos ramos da arte. Bem, pra aqueles que não falam a língua do amor, Art Nouveau em francês, significa simplesmente Arte Nova, tã dãããnn! Mas o que talvez muitos não saibam, é que este nome provém d loja parisiense Maison de L’Art Nouveau, inaugurada em 1895 pelo marchand alemão Siegfried Bing. O chucrute era comerciante de artes exóticas e exibia obras de designers europeus e adorava arte com vidro, (bom pra ele…) e sua loja virou point dos artistas do Art Nouveau. E falando em alemão, este movimento também é conhecida na Alemanha como Jugendstil, (saúde!) do alemão “estilo da juventude”, que recebeu o nome devido à revista Jugend, a maior disseminadora do movimento.

img-artnouveau-1

Os artistas da época fumaram unzinho se inspiraram em muitas fontes, parte na arte japonesa da gravura, e também o movimento britânico Arts & Crafts, em especial pelos padrões rítmicos e florais dos papéis de parede de William Morris, e pelas estilizações  de artistas como Paul Gauguin, Vincent Van Gogh e Edvard Munch. Ou seja, essa galera serviu de inspiração pra uma nova turminha trocar figurinha, enquanto tomavam uma cervejinha nas baladas.

img-artnouveau-3

Nesses papos cabeça e cheio de filosofia de bar idealismos da arte, os pequenos transgressores do séc. XIX, acabaram dando origem a um estilo ornamental utilizado em arquitetura, decoração, joalheria, ilustração, pintura e o escambau. Entonces, a Arte Nova se caracterizou pelo uso de linhas longas, ondulantes e padrões assimétricos, é, nego gostava de elementos que lembravam formas da natureza, como folhas, gavinhas e o famigerado arabesco, que cá entre nós é muito bonito de se ver mas difícil pacas de executar, e depois saíam pra beber mais um pouco nas noite boêmias.

O movimento foi mais popular na Europa, mas influenciou o mundo. O período em que esteve em alta foi chamado de Belle Époque. Só pra apontar algumas referências do estilo pelo globo: Na França, as entradas do metropolitano (edícula) de Paris feitas por Hector Guimard eram do estilo Art Nouveau e Emile Gallé praticou o estilo “Escola de Nancy”. Victor Horta teve um efeito decisivo na arquitetura na Bélgica, enquanto os secessionistas de Viena (uma ramificação do Art Nouveau)influenciaram a arte e a arquitectura de toda a Áustria-Hungria.

img-artnouveau-2

Alguns malandrinhos marcaram sua época com este movimento sinuoso: Gustav Klimt, Charles Rennie Mackintosh, Alfons Mucha, René Lalique, Antoni Gaudí e Louis Comfort Tiffany, cada um dos quais interpretando o movimento de sua própria maneira.

Em especial, se destacam os geniais: Gustav Klimt, Alfons Mucha e Jules Chéret, que mudaram o curso da história da arte com seus estilos totalmente marcantes, e acabaram introduzindo uma nova forma de expressão da arte: o poster. Ambos ganharam fama, sendo pioneiros do novo estilo, em posters de peças teatrais e óperas. Suas imagens detalhadas e vibrantes de mulheres atraentes, remotamente inspiradas nas femmes fatales do Simbolismo (é, nada vem do nada), nada tinha ahaver com sedução e sim com os bons e velhos elementos decorativos.

Antes da Primeira Guerra Mundial, o estilo mudou para algo mais geométrico, e eis que surge o Art Déco (1910-1939), mas isso já é outra história.

Comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*